Voar. Desde a antiguidade o homem sonha com a liberdade do voo, a emoção desta aventura, superando a barreira do som ou deslizando pássaros planando nos ventos.

Não há criança que não se encante com o voo de uma máquina, que se encante com a dança das nuvens, que viaje com o brilho das estrelas. Emoções que seguem toda a juventude.

Junte a isto o exemplo dos heróis e pioneiros da aviação e da conquista do espaço. Heróis contemporâneos, pioneiros deste século do aço, fronteiras ainda a romper.

Os Escoteiros do Ar têm a oportunidade de explorar este universo. Encantador, técnico e poético, inspirador. Moderno.

Visitar aeroportos e bases aéreas, conversar com pilotos e mecânicos, entrar em aeronaves esportivas, civis e militares. Montar e lançar aeromodelos, plastimodelos e papelmodelos, simuladores de voo. Entender o funcionamento e a operação destas máquinas.

Através de jogos, aventuras e desafios em companhia de seus melhores amigos, o jovem Escoteiro do Ar vai desvendando passo a passo o incrível domínio dos ares.

E os acampamentos, a vida ao ar livre. Como todo Escoteiro, a vivência sob o domínio da natureza, com suas belezas, encantos, surpresas e dificuldades, e a consciência de que somos apenas uma parte da natureza, que nos cabe preservar.

A boa ação diária e as atividades de serviço comunitário. A compreensão dos direitos humanos e as ações práticas em sua defesa.

Um código de conduta – sua Lei – e uma promessa voluntária. O apoio e incentivo de adultos preparados.

Estes são os ingredientes que a Modalidade do Ar oferece para trazer aos jovens, experiências que contribuirão para definir seu caráter e desenvolver as suas potencialidades físicas, intelectuais, espirituais, afetivas e sociais.

Organizada no Brasil em 1938 com a fundação do 1º Grupo de Escoteiros do Ar Ricardo Kirk, através do Tenente Coronel Aviador Vasco Alves Secco, do Major Aviador Godofredo Vidal e do Primeiro Sargento Telegrafista Jayme Janeiro Rodrigues.

Reconhecendo a importância dos Escoteiros do Ar na formação dos jovens brasileiros, e a formação de vocações aeronáuticas, o em 1951 o então Ministro da Aeronáutica Brigadeiro Nero Moura – o heroico comandante do 1º Grupo de Aviação de Caça Senta a Púa – editou portaria determinando que todas as unidades da Aeronáutica do Brasil prestem apoio às Tropas de Escoteiros do Ar. Portaria ratificada em 1982 pelo então Ministro da Aeronáutica Délio Jardim de Matos.

Em 1993 o comandante da Aeronáutica, Tenente Brigadeiro do Ar Luís Carlos da Silva Bueno editou a portaria 914 com o mesmo propósito.

Desde então Grupos Escoteiros do Ar oferecem um programa variado aos jovens dos ramos Escoteiro e Sênior, através do método escoteiro.

Porque aquele que já tiver provado a sensação de voar, andará na terra com os olhos voltados para o céu, onde esteve e para onde desejará voltar.

 

Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens