Escoteiro Eiji Denda segue para o Grande Acampamento

10 de novembro de 2017

Um dos primeiros escoteiros e fundador do G.E. Caramuru 26/SP, Eiji Denda seguiu para o Grande Acampamento no início deste mês. O velório e o enterro foram realizados em 2 de novembro, no Cemitério Morumby, em São Paulo. Eiji Denda foi também chefe escoteiro e presidente da Sociedade Paulista para o Desenvolvimento do Escotismo (SPDE), na década de 1980, quando atuou por cerca de dez anos.

O primeiro da esquerda é o Denda, entre os primeiros escoteiros do G.E. Caramuru

O primeiro da esquerda é o Denda, entre os primeiros escoteiros do G.E. Caramuru

“Nosso irmão Denda foi essencial no difícil processo de recuperação financeira da Região Escoteira de São Paulo”, comenta Renato Silva, ex-presidente dos Escoteiros do Brasil – Região de São Paulo durante a gestão 1998 – 2000. “A sede da rua Santa Ernestina e os novos alojamentos e banheiros do Centro Escoteiro Jaraguá, ao fundo da casa do caseiro, foram obra do Denda com patrocínio principal de Mário Nakaya”.

As atuações vão além do Estado de São Paulo, segundo Renato. “Também, como era seu jeito, foi pessoa importante na montagem da estrutura política e operacional que viabilizou o Jampan (Dez/2000 – Jan/2001), em Foz do Iguaçu (PR), que contou com a presença de quase 8.000 participantes.”

“Em tudo em que atuou deixou marcas positivas indeléveis! Particularmente, ser-lhe-ei eternamente grato por tudo que dele, como Diretor Presidente da Região de São Paulo, recebi, seja em investimentos, seja em suporte moral e psicológico. Que descanse junto ao Chefe Maior no Grande Acampamento ao lado de B-P!”, lamentou o amigo Renato e atual vice-presidente do Conselho de Velhos Lobos dos Escoteiros do Brasil – Região de São Paulo.

No G.E. Caramuru 26/SP, Denda também teve atuação importante quando era tesoureiro da gestão de Mario Nakaya, em 1978. Foi nesse período que a UEL adquiriu dois terrenos na rua José do Patrocínio. Dois anos depois, foi comprado também um sobrado na Rua Paes de Andrade, 78, onde eram realizadas as atividades do ramo sênior, pioneiro e comissão das mães. Anos depois, esse imóvel foi vendido para a compra do terreno vizinho à atual sede do Caramuru, no bairro da Aclimação.

A ida para o Grande Acampamento de Eiji Denda, aos 81 anos, comoveu muitos escoteiros que conviveram com ele. Tetsuo Tsuji lembra do monitor “Pedro” Eiji Denda como o líder com conhecimentos de enfermagem e cita um jogo noturno quando encontraram um jovem desacordado. Achavam que ele estava brincando, mas estava com um galo na cabeça. Denda, monitor da patrulha Guará, logo pediu para trazer um vidro de amoníaco para “acordar” o amigo. “Pedro tinha habilidades de enfermeiro que sempre foram úteis nas emergências”, comenta Tetsuo. “Só tenho a saudá-lo fortemente com meu Sempre Alerta!”

Denda é agraciado com Medalha Gratidão Ouro e Medalha Barra de Ouro 40 anos

Denda é agraciado com Medalha Gratidão Ouro e Medalha Barra de Ouro 40 anos

Denda era presidente da Associação Naguisa, dos ex-funcionários do Banco América do Sul, instituição financeira onde consolidou sua carreira profissional. Foi vice-presidente do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa) e ainda era membro do Conselho Deliberativo da entidade.

 

Compartilhe
Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens