Jovens dialogam sobre o futuro do escotismo na conversa temática

Jovens dialogam sobre o futuro do escotismo na conversa temática

24 de maio de 2017

Dia 20, na Casa do Escoteiro, aconteceu a Conversa Temática a respeito da Visão 2023 da Organização Mundial do Movimento Escoteiro (OMME). O evento contou com a participação de quatorze pioneiros e escotistas e com o apoio do facilitador Ricardo Stuber, presidente da Região Interamericana e ex-membro do Núcleo de Jovens Líderes.

A Conversa fluiu para além do que se costuma dizer sobre a importância de trabalhar em prol do crescimento do Escotismo, alcançando temas como o potencial do Brasil para tal e qual o impacto do Movimento Escoteiro ao redor do planeta. Stuber trouxe diversos dados, como:

– Na Indonésia, a cada 4 pessoas, 1 é escoteira;

– No Quênia, 1 a cada 14;

– Nos Estados Unidos, 1 a cada 21;

– Em Portugal, 1 a cada 34;

– No Brasil, 1 a cada 1000;

– Em São Paulo, 1 a cada 707.

Sendo assim, pelo tamanho de nosso país, se cada associado se mantiver dentro do Escotismo até 2023 e trouxer consigo mais dois amigos, poderá ser dito que fizemos a diferença. Além disso, os participantes levantaram que muitas Unidades Escoteiras Locais são abertas devido a brigas internas de Grupos Escoteiros e que isso não é saudável, pois em alguns casos cria uma “competição” entre aqueles que deveriam contribuir com o Movimento como um todo.

Uma das perguntas polêmicas feita foi acerca da Região Interamericana: o que de fato a Região está fazendo para facilitar as Associações Escoteiras Nacionais a alcançar a Visão 2023?

A resposta trouxe consigo informações recentes: o Comitê Interamericano diminuiu um ano de seu mandato para a Conferência Interamericana acontecer após a Mundial e, assim, será possível debater e tornar parte da realidade das Américas os passos tomados pela OMME. Além disso, está cada vez melhor desenvolvida uma espécie de “Grupo Escoteiro Padrão” para as Associações Escoteiras Nacionais, tendo em vista a necessidade de assegurar qualidade.

Por fim, após inúmeros paralelos com a juventude paulista, todos os participantes saíram com a missão de espalhar em suas UEL’s as informações obtidas e de incentivar um maior envolvimento com a Visão 2023, que tornará o Escotismo o maior movimento juvenil educacional e incentivará o exercício da cidadania ativa por mais de 100 milhões de jovens que impactarão positivamente suas comunidades!

 

Compartilhe
Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens