Seminário Preparatório reúne 43 formadores em Indaiatuba

31 de maio de 2017

Em 27 e 28 de maio, escotistas entre 28 e 64 anos de vários Distritos Escoteiros se reuniram em Indaiatuba, no interior paulista, para se capacitarem e atuarem na elaboração e condução de Unidades Didáticas.

O curso foi conduzido pelo Diretor de Curso da Insígnia de Madeira (DCIM) Angelo Ernesto, da Diretoria de Gestão de Adultos dos Escoteiros do Brasil – Região São Paulo, seguindo o plano de expansão da Equipe de Formação em todo o Estado. O Seminário também teve como meta proporcionar condições plenas para que cada voluntário esteja preparado a participar do CF-I (Curso de Formadores Nível I), da Direção Nacional.

As palestras foram lideradas pelos membros da Equipe de Formação: Diretor de Gestão de Adultos, Paulo Hoenen; Diretor de Curso da Insígnia de Madeira (DCIM) Anderson (Tchê); Diretor de Curso Básico (DCB) Artur Berberian, DCB Arlindo Soares de Carvalho, DCB Edson Pires, o Formador Eduardo Fornaro e o Formador e Diretor Regional, Rodrigo de Paula Caires que apresentou a Unidade de “Noções de Oratória”.

A abertura foi feita com a presença do Comissário Distrital do 19º DE de Campinas, o Dirigente José Roberto Goldschmidt. O evento contou com apoio e logística do Grupo Escoteiro Falcão Azul e do Diretor e proprietário do Colégio Meta. Como homenagem, as equipes foram formadas com nomes de Dirigentes que contribuíram para Formação de adultos no estado, como: Walter Dhome (G.E. Parecis), Caryl Chessman (G.E. Irapuã), Carlos Mariano (G.E. Ibiraguaçu), Chefe Chico (G.E. Almirante Tamandaré) e Carlos Batistti (G.E. Domingues Fernandes).

Voluntários de diversas idades regiões de São Paulo participaram da atividade. Silvio Ferreira Teijeira, de 64 anos, já soma mais de 20 anos de Promessa, mas estava presente para se atualizar e poder contribuir com a Formação. Allen Harisson da Silva, de 28 anos, era o mais novo cursante e comentou que “o curso em si, foi muito marcante, conhecimento novo. A palestra de oratória foi muito boa, fez com que eu parasse para ouvir como as pessoas falam. Mas algo marcante mesmo, foi participar da primeira reunião de Gilwell, pra mim, foi muito mágico. Voltei do Seminário renovado, cheio de idéias, com vontade de aprender mais e passar o que eu sei”.

 

Compartilhe
Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens