Congresso Regional Escoteiro de SP estreia novo formato com sucesso

9 de agosto de 2017

Os dias 29 e 30 de julho entraram para a história do Escotismo paulista. Na data, foi realizado o primeiro Congresso Regional Escoteiro de São Paulo separado da Assembleia Regional. A programação incluiu a cerimônia do 2º Prêmio Walter Dohme e o Encontro de Gilwell, este último com 77 participantes.

Cerca de 300 escotistas e dirigentes de todos os 32 distritos escoteiros  se reuniram nas instalações da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (Fecap) – cedidas gratuitamente por meio de parceria – no bairro da Liberdade, em São Paulo, para vivenciarem o novo modelo de encontro que priorizou o diálogo e a troca de informações, a fim de fomentar a correta aplicação do Programa Educativo e do Método Escoteiro.

“Isso faz parte de um plano estratégico que já vem acontecendo”, disse Jabs Costa, diretor-presidente dos Escoteiros do Brasil – Região de São Paulo. “Primeiro criamos conselhos, depois trouxemos todos os presidentes de Grupos Escoteiros para entenderem o que estamos fazendo”, explica o diretor sobre o 1º Encontro Regional de Gestores de Unidades Escoteiras Locais. Jabs cita que o passo seguinte foi estabelecer o Congresso como um espaço verdadeiramente participativo.

Para Bia Reali, diretora regional de Programa Educativo, a Assembleia é um momento de avaliação e deliberação diferente. “É importante a gente desenvolver a capacidade de escutar, entender que as pessoas são diferentes”, afirmou. Apesar de as necessidades serem diversas, ela declara que as angústias dos adultos no Movimento Escoteiro são as mesmas: “O que aflige as pessoas é não ter condição ou ferramenta suficiente para atender bem o associado. E é pra isso que a gente quer trabalhar”.

A palestra magna teve como tema “Escotismo, desenvolvimento e sociedade sustentável: no caminho do bom viver”, ministrada por Maluh Barciotte, bióloga e doutora em Saúde Pública e Ambiental – também mãe de um escotista.

Segundo Maluh, o Escotismo pode influenciar positivamente a sociedade nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU, tema anual de 2017 dos Escoteiros do Brasil. “O espírito escoteiro já tem o olhar amplo para o ambiente em que está, para o compartilhar e para o companheirismo. Sustentabilidade é o equilíbrio entre as relações”, disse a especialista.

O secretário regional, Thiago Sampaio, apresentou no mesmo dia a conferência com tema “O Escotismo recreativo e as falácias do Crescimento como visão de futuro”.

 

A importância de escutar

A manhã de sábado foi marcada por debates em grupos mistos (compostos por escotistas e dirigentes de diferentes formações e níveis de atuação). Com base em metodologias oriundas dos processos circulares, os participantes eram convidados a se expressarem sobre temas que eles mesmos escolheram, selecionados após sugestões enviadas previamente à organização do evento.

Integrantes de equipes regionais atuaram como mediadores, orientados a deixar a comunicação fluir sem oferecer respostas. Ideias e sugestões de ações deveriam sair do coletivo. “Era preciso que todos estivessem se sentindo seguros, dispostos a falar e compartilhar necessidades”, explica Bia.

Já no período da tarde, todos se deslocaram para grupos de discussão separados por linhas de formação (escotistas ou dirigentes) e ramos. Esse trabalho foi conduzido pelos membros da diretoria e das coordenações regionais com base em temas previamente estabelecidos. Veja a sinopse desses diálogos aqui.

Um assunto presente nas conversas de todos os ramos foi a Instrução Normativa sobre homologação de Distintivos Especiais, que padroniza critérios de envio e análise de processos para o nível regional. Veja aqui .

 

Compromisso coletivo

Todas as propostas registradas no sábado foram consolidadas em uma Carta-compromisso, apresentada na manhã de domingo para a plenária. Na ocasião, todos os voluntários presentes no Congresso puderam opinar no texto sugerido para que contemplasse corretamente os anseios manifestados.

Mais uma vez, o clima colaborativo se fez presente e, apesar de inúmeras contribuições de pessoas que subiam ao palco, o processo ocorreu de forma tranquila e sem demora.

Para Jabs Costa, esse foi o ponto alto do evento: “Quando percebi no olhar das pessoas que elas estavam contentes por serem ouvidas, fiquei satisfeito”. Segundo ele, muita gente não tinha a visão de que as conversas nas salas virariam algo maior.

 

Novidades e oficinas

Além da Carta-compromisso, a primeira parte do domingo reservou surpresas para os associados. Foram assinadas duas resoluções regionais. A resolução 05/2017   diz respeito à área de gestão de adultos. Ela unifica o curso preliminar das linhas escotista e dirigente, aumenta a carga horária dos cursos avançados e regulamenta cursos distritais.

Por sua vez, a resolução 06/2017  determina a abolição do lenço branco regional e sua substituição pelo lenço nacional. Simbolicamente, a troca de lenços dos diretores regionais presentes na mesa foi realizada por dois membros da diretoria executiva nacional (DEN): o vice-presidente Ivan Alves do Nascimento, e Lívio Jorge, da pasta de Relações Institucionais.

Na ocasião, também foi anunciado o lançamento futuro do Manual de Jogos Noturnos, elaborado pelo Conselho Regional de Agraciados com a Medalha Velho Lobo.

No domingo à tarde ocorreram oficinas temáticas com participação livre: Educomunicação, Diversidades, Saúde e Modalidade do Ar. A de educomunicação foi explicativa sobre o conceito, além de abordar o projeto inédito desenvolvido com os jovens escoteiros do ARTE, o Repórter Jovem , pela área de Imagem  e Comunicação em parceria com a pasta de Programa.

Na oficina Diversidades, foram aplicadas algumas atividades da Cartilha Diversidades, criada pela Rede Nacional de Jovens Líderes – São Paulo que será lançada em agosto e já teve boa recepção durante o Congresso. A oficina de Saúde tirou dúvidas em relação a caixa de medicamentos em sede e em atividades externas, atingindo a lotação máxima da sala, na segunda rodada. Já a oficina da Modalidade do Ar tratou de como desenvolver as competências dos jovens com temas de aviação.

Houve também encontros de coordenadores distritais de ramos e de gestão de adultos. O evento foi finalizado após o encerramento da reunião do Conselho Consultivo Regional, que contou com a presença de 26 Comissários Distritais, membros do Núcleo Gestor da Diretoria Regional e os Presidentes do Conselho Regional Jovem e do Conselho Regional de Agraciados com a Medalha Velho Lobo.

Compartilhe
Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens