Escoteiros participam de auditoria das urnas eletrônicas

25 de outubro de 2018

Na manhã de 6 de outubro (sábado), véspera das eleições 2018, jovens do Ramo Escoteiro (11 a 14 anos) de diversas unidades escoteiras participaram do procedimento de auditoria das urnas eletrônicas no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TER-SP), no centro da capital paulista.

O processo serve para confirmar a segurança das urnas. Em função da boa reputação e da confiabilidade diante de toda a sociedade, 40 escoteiros foram convidados para o evento.

Na cerimônia, os jovens preencheram cédulas de votação para todos os cargos em disputa. As cédulas seriam computadas e inseridas, no dia seguinte, em urnas sorteadas aleatoriamente, de modo que a contagem computadorizada e a contagem oriunda das urnas devesse ser equivalente. Assim se comprova que as urnas não sofrem influências externas, pois os votos nas urnas aleatórias e nas cédulas são os mesmos.

Mariana Cordeiro e Laís Amaral, ambas de 14 anos, do Grupo Escoteiro do Ar São Vicente 234/SP, saíram do litoral paulista bem cedo para participarem da cerimônia. Elas consideram que a atividade foi um exercício para o futuro: “Nós temos que entender a importância do voto, mesmo com a nossa idade”, disse Laís.

Laís Amaral e Mariana Cordeiro, do GEAr São Vicente | Foto: Jefferson Tomé

No entanto, as duas encaram o envolvimento político como uma atividade confusa. Laís disse que “é difícil ter o histórico das propostas” e Mariana completou: “hoje em dia, com tanta informação e até discussões, fica difícil saber em quem acreditar”. As escoteiras dizem acreditar que é possível discordar de ideias diferentes “de um jeito bom, que não ataque ninguém”.

Quando questionadas se o Escotismo ajuda na formação cidadã, ambas concordaram prontamente: “Forma nosso caráter, a gente aprende a opinião das pessoas, a não pensar só em si mesmo e isso é uma coisa que falta muito”, disse Mariana. E Laís também disse o que pensa: “Todo mundo tem que respeitar a opinião de cada um. A política não deveria ser uma coisa que afasta, deveria ser uma coisa que une. Todos nós decidimos a democracia”.

Depois da atividade, as escoteiras voltaram para São Vicente para participar de uma atividade de doação de alimentos com o Grupo Escoteiro. Ao todo, 12 unidades escoteiras locais de 5 distritos foram envolvidas na ação da auditoria das urnas.

No dia 27 de outubro, véspera do segundo turno das eleições, os escoteiros participarão novamente do processo. 

Veja mais imagens no link:  https://goo.gl/3Xyrfj | Fotos: Jefferson Tomé

Compartilhe
Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens