Leandro Martins é nomeado chefe do contingente paulista ao 7º Jamboree Nacional Escoteiro

17 de novembro de 2017

Leandro Martins dos Santos ingressou no Movimento Escoteiro em 1995 como escoteiro. Atualmente é o Diretor de Métodos Educativos do Grupo Escoteiro Tocantins 112/SP.

Possui formação de Nível Básico do Ramo Escoteiro e Nível Avançado do Ramo Pioneiro e como Dirigente Institucional. Colaborou para com a reativação da Rede de Jovens Líderes em SP em 2008 e já atuou na organização de eventos regionais (Mutirão Regional Pioneiro, Acampamento do Centenário, ARTE) e nacionais (Mutirão Nacional Piioneiro 2012), além de participação ativa em eventos internacionais (Moot Interamericano e Mundial e Jamborees Mundiais).

O contato com Leandro deverá ser feito pelo email leandro.martins@escoteirossp.org.br


São atribuições do Chefe do Contingente:

Antes do evento:

• Divulgar o 7º Jamboree Nacional Escoteiro dentro da área da sua Região Escoteira, promovendo a participação e facilitando acesso às informações.

• O Coordenador Regional deverá, usando os instrumentos disponíveis no PAXTU/SIGUE, montar as TROPAS de sua Região Escoteira, impreterivelmente até dia 15 de junho de 2018, observando as seguintes regras:

a) Cada Tropa é formada por 4 patrulhas, com um total de 36 jovens e 4 escotistas.

b) As TROPAS (e, consequentemente, as patrulhas) são formadas por Ramo – Escoteiro ou Sênior – de acordo com a situação dos membros juvenis no PAXTU/SIGUE. Isso significa que não é possível incluir alguém que está registrado como “escoteiro” em uma patrulha “sênior”, ou vice-versa. Da mesma maneira que não se pode incluir uma Patrulha “escoteira” em uma Tropa Sênior, ou vice-versa. Os Grupos Escoteiros devem ser bem orientados sobre esta questão, fazendo os ajustes dos seus membros juvenis no PAXTU/SIGUE Administrativo, antes da formação das Tropas.

c) Cada patrulha deve ser formada por 9 jovens, acompanhada por 1 escotista. Não há como montar patrulhas com mais ou menos de 9 jovens, sem algum escotista ou mais de 1 escotista. Eventuais necessidades especiais deverão ser expressamente autorizadas pela Coordenação do Jamboree.

d) A montagem das Patrulhas e Tropas, quando completadas em um Grupo Escoteiro, devem ser consideradas.

e) Quando os Grupos Escoteiros não tiverem Tropas completas, o Coordenador Regional deverá reunir patrulhas de diferentes Grupos, sempre procurando manter as patrulhas originários de um mesmo Grupo Escoteiro e respectivos escotistas.

f) Quando os Grupos Escoteiros não tiverem patrulhas completas, o Coordenador Regional deverá juntar os jovens de diferentes Grupos, sempre procurando manter juntos os jovens originários de um mesmo Grupo Escoteiro. Nesses casos, deve buscar manter como escotista que acompanha a Patrulha um adulto do Grupo que tenha mais membros juvenis.

g) Patrulhas que não fizerem parte de uma Tropa completa, formada em uma Região Escoteira, serão incluídas em Tropas “nacionais”, compostas por patrulhas de diferentes Regiões Escoteiras, e montadas pela organização do Jamboree.

h) Os membros juvenis de uma Região Escoteira, que não estiverem incluídos em uma patrulha, serão incorporados em patrulhas “nacionais”, compostas por jovens provenientes de diferentes Regiões, e montadas pela organização do Jamboree.

• Indicar, para cada Tropa de sua Região, qual será o Chefe de Tropa entre os escotistas que a acompanham.

• Informar às Tropas de sua Região Escoteira a necessidade de organização prévia, no que se refere a:

♦ Organização da participação da Tropa na “Feira das Cidades”, em que cada Tropa oferecerá, na noite específica, uma mesa de produtos típicos (comidas, bebidas e ambientação) de sua cidade

♦ Organização da participação da Tropa no “Festival do Folclore”, com uma apresentação cultural típica de seu Estado de origem.

♦ Organização da participação da Tropa na “Noite Escoteira”, com uma apresentação ou uma canção.

• Divulgar, no âmbito da sua Região, a composição final de Tropas e Subcampos definida pela organização do Jamboree Nacional.

• Orientar, no âmbito da sua Região, os inscritos como membros das Equipes de Serviço, para que verifiquem antecipadamente suas funções e respondam aos contados com seus coordenadores.

• Recolher, junto líderes dos Grupos Escoteiros inscritos, informações para manter contato durante a viagem e no campo, as formas de viagem e os dados de chegada no campo, incluindo meio de transporte e horários, bem como as previsões de saída, ao final do evento.

• Planejar a estrutura do estande da Região Escoteira no Centro Escoteiro, espaço onde se situará a chefia do respectivo contingente, serão instalados materiais de divulgação das Regiões e se desenvolverão apresentações culturais. O Centro Escoteiro contará, além dos estantes, com as instalações da área comercial, com Loja Escoteira, mercado, lanchonete, sorveteria, etc.

 

Durante o evento:

• Acompanhar a chegada ao campo das Tropas de sua Região, em grupos ou isoladamente, verificando se todos se apresentam nos horários programados.

• Manter em funcionamento o estande de sua Região Escoteira no Centro Escoteiro, atendendo os membros do seu contingente, assim como acolhendo visitas e apresentando aspectos de sua Região, além de oferecer, nos dias programados, suas apresentações culturais.

• Ajudar os membros da sua Região Escoteira em suas necessidades junto aos diferentes setores da Organização do Jamboree, filtrando as demandas e fazendo encaminhamentos que contribuam para soluções.

• Autorizar, juntamente com o Chefe de Campo, as saídas do campo de membros de seu contingente, temporária ou definitivamente, verificando, em caso de menor de idade, que esteja devidamente acompanhado por um adulto responsável.

• Participar das Reuniões com Chefes de Contingentes, conforme cronograma fornecido pelo Chefe de Campo, mantendo a Organização do Jamboree informado dos aspectos positivos e negativos percebidos pelos membros de sua Região Escoteira, ajudando a encontrar soluções para os casos específicos.

• Manter contato sistemático com os Chefes de Tropa provenientes de sua Região, recolhendo suas impressões sobre o evento, bem como transmitindo informações emanadas pela Organização do Jamboree.

• Acompanhar o desempenho dos membros de sua Região na Equipe de Serviço, buscando resolver com a Coordenação da Equipe as questões de falta de comparecimento ou atuação insuficiente na função.

• Organizar, conforme combinado com a Organização do Jamboree, o processo de saída do seu Contingente, ao final do evento.

 

Após o evento:

• Montar um relatório sobre a participação do contingente de sua Região Escoteira, enviando-o ao Setor de Eventos do Escritório Nacional.

 

Compartilhe
Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens