mmm


Escoteiros tiram dúvidas com especialistas em Encontro de Comunicação

30 de dezembro de 2017

 

Escotistas e um jovem sênior de cidades como São José dos Campos, Campinas, Rio Grande da Serra e da capital estiveram reunidos no Encontro Regional de Comunicação Escoteira, realizado em 12 de novembro, na sede do Grupo Escoteiro Caramuru 26/SP, na capital paulista. Todos dedicaram o domingo visando enriquecer o conhecimento para aplicar as boas práticas em seus distritos, UELs (Unidades Escoteiras Locais) ou mesmo em suas seções.

As diretoras de comunicação, jornalistas Mami Yasunaga e Natália Freitas (adjunta na época), iniciaram o evento com o cerimonial, seguido pelo alinhamento da diretriz de comunicação em consonância com os Escoteiros do Brasil e com a WOSM, ressaltando o planejamento estratégico e a meta mundial. Dessa forma a comunicação escoteira deve ter seu uso maximizado para contribuir no crescimento do movimento de forma quantitativa e qualitativa.

Os advogados especialistas Ana Maria de Sousa e Thomas Hannickel explanaram sobre os cuidados e precauções em relação ao uso deliberado de imagens, de músicas ou de vídeos disponíveis na internet. São produtos frutos de propriedade intelectual e que se utilizados de forma inadequada podem ser caracterizada como crime. A palestra centrou nos Direitos Autorais e exemplificou com situações corriqueiras como as músicas nas festas e a cobrança do Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição); fotos sem autorização do autor em posts de redes sociais ou panfletos para divulgar cursos ou acampamentos; vídeos ou mesmo ilustrações.

O coordenador de marketing da Região Escoteira de São Paulo, o executivo de marketing Fernando Arrais, compartilhou a experiência do “Acampamento Escoteiro no Shopping Boa Vista”, desde sua concepção, planejamento e o trabalho realizado pós-evento na captação de jovens interessados no movimento escoteiro. A atividade foi em comemoração ao Dia do Escoteiro e realizada em parceria com o 17º Distrito Escoteiro de Santo Amaro. Fernando Arrais é escotista no G.E. Nove de Julho 25/SP. A ação pode ser conferida nesse vídeo-case.

O voluntário, escotista e fotojornalista Luís José da Conceição ministrou a palestra Fotojornalismo e Banco de imagens. Conceição compartilhou sua experiência de décadas na grande imprensa, como os jornais O Globo, O Estado de S. Paulo e o extinto Notícias Populares, ressaltando a importância do olhar para o fato antes de tirar fotos, além de organizá-las ordenadamente para facilitar a localização posterior. “Se fosse pagar por essa palestra, com certeza iam me cobrar milhares de reais”, comentou Francisco dos Santos, fotógrafo voluntário da ERIC (Equipe Regional de Imagem e Comunicação) e escotista do G.E. São José da Vila Formosa 110/SP.

A Educomunicação foi apresentada pelo coordenador da área na Região Escoteira de São Paulo, o relações públicas Carlos Eduardo Lourenço, o Caco, que foi membro juvenil e hoje é diretor presidente do G.E. Tiradentes 107/SP. Caco apresentou o conceito e sua prática dentro do movimento escoteiro nas oficinas realizadas, para jovens e para adultos, e no ARTE (Acampamento Regional de Tropas Escoteiras), realizado em setembro em Mogi Guaçú. Confira como foi a 1ª Oficina de Educom do Projeto Repórter Jovem.

A última apresentação foi a gestão de Redes Sociais com Natália Freitas, que explanou sobre os recursos de cada plataforma e os devidos potenciais para o melhor uso nos distritos, grupos escoteiros ou seções.

O Encontro de Comunicação nesse formato foi o último a ser realizado. A partir de 2018, a capacitação passará por uma adaptação e será incluída na programação do Congresso Escoteiro.

Todos os escotistas participantes receberam o distintivo de “Embaixador da Imagem Escoteira” e devem usá-lo por até dois anos.

 

Compartilhe
Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens